Pós-Graduação / Educação
Notícias
Educação
18/07/2017 - 14:05
UCB participa de programa intensivo nos EUA
Estudantes de Engenharia Ambiental e o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação receberam bolsas de estudos do Study of the U.S. Institutes, para programas acadêmicos nos EUA, por meio da ARI
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
  • UCB participa de programa intensivo nos EUA
Esquerda Fotos: Divulgação Direita
A Universidade Católica de Brasília (UCB), por intermédio da atuação da Assessoria de Relações Institucionais (ARI), participou do programa de bolsas do Studies of the U.S. Institutes (SUSI) for Scholars, financiado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos da América (EUA). Duas estudantes do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária, Leiriane Pires Rios e Jéssica Ribeiro, e o coordenador do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Educação, professor Luiz Síveres, foram selecionados para o programa, que teve duração de cinco ou seis semanas, de 27 de junho a 2 de agosto de 2017, a depender do tipo de programa, divididos em institutes, por universidades.

Os SUSI possuem três programas distintos voltados a acadêmicos e pesquisadores docentes, organizados por universidades distintas, como o Civic Engagement, o Student Leaders on Global Environmental Issues, o Social Entrepreneurship e o Dialogue Institute, entre outros. Destinadas a estudantes do ensino superior, com habilitação para bacharelado e licenciatura, em diversas áreas de estudo, as bolsas dos participantes cobrem despesas de viagens, refeições nas cantinas universitárias e alojamento nas universidades em quarto partilhado, além de seguro de saúde. Entre os requisitos para seleção de estudantes de bacharelado e licenciatura, os candidatos deveriam ser fluentes em inglês, ter entre 18 e 25 anos de idade, e ter, no mínimo, um ano pendente para a conclusão do curso. O estudante deve ter ainda alto desempenho acadêmico e cartas de recomendação.

Experiência vivenciada

O professor Luiz Síveres passou quatro semanas na Universidade de Temple, na Filadélfia, e duas semanas como bolsista do governo americano para estudar a temática “Pluralismo Religioso nos Estados Unidos” e conhecer experiências religiosas nos Estados Unidos, por meio do Dialogue Institute. O objetivo desse programa é aprofundar a temática do diálogo vinculado à diversidade religiosa e em como este fenômeno impacta na democracia americana. Ao todo, 18 estudantes advindos de diferentes países puderam estudar por seis semanas a temática e conhecer experiências religiosas que buscam vivenciar o diálogo inter-religioso. 

Aos 21 anos, a estudante do 6º semestre, Leiriane Rios, ficou hospedada na Universidade de Montana, em Missoula, pelo programa Global Environmental Issues, com foco nos impactos ambientais globais. “Foi uma oportunidade única para conhecer as diversas questões relacionadas à política ambiental, por meio de ampla variedade de palestras interativas, workshops e viagens de campo”, disse. Grande parte das atividades foi realizada em Missoula, mas também foram feitas visitas a outras cidades no estado de Montana, como Arlee, Helena e Butte.

Jéssica Ribeiro, 23 anos, 8º semestre do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária, do programa Global Environmental Issues, considera um privilégio poder aprender e discutir assuntos de questões ambientais globais. Para ela, o mais incrível é ter a oportunidade de conhecer os Estados Unidos e a cultura dos americanos. “Tenho certeza que voltarei com novos conhecimentos e aprendizados. É importante para entender a situação atual ambiental de outros países participantes como China, Rússia e Índia, além de ver os problemas ambientais enfrentados pelos Estados Unidos e as soluções propostas para resolução de problemas”, disse Jéssica.

Para as estudantes, o programa também proporcionou a oportunidade de conhecer outros estados americanos, como Texas e Washington, D.C. Segundo Jéssica Ribeiro, “o programa acadêmico proporcionou várias atividades, como estudos, debates, apresentação de trabalhos em grupos e visita a diversas áreas”, descreveu. Já Leiriane Rios elenca como oportunidades ter usado suas experiências pessoais para colocar os impactos ambientais em um contexto global, explorar variedade de perspectivas no campo de estudos ambientais, além de promover engajamento com políticos locais, líderes indígenas e membros da comunidade.

Criado há 20 anos, o Instituto do Diálogo pretende mostrar o quanto a experiência religiosa, sob a dinâmica do pluralismo religioso, também impacta na condição da sociedade americana. “A minha vinculação com esta temática dá-se em razão de estar pesquisando e publicando alguns artigos sobre a importância de uma espiritualidade mais antropológica, caracterizada como uma mística para o homem contemporâneo”, destacou o professor Síveres.

Ele considera que a experiência no exterior confere um caráter de educação continuada e uma dimensão da internacionalização aos professores que atuam na pós-graduação. “É algo extremamente importante para a avaliação da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). No caso específico da área de educação, esta temática é relevante, considerando que o ser humano é, também, um ser espiritual. É oportuno que o projeto educacional, seja no processo de formação ou no exercício da docência, tenha consciência deste aspecto na formação de mestres e doutores”, complementou Luiz Síveres.

Durante o programa acadêmico, Leiriane pôde conhecer personalidades importantes na história dos Estados Unidos, como o ganhador do prêmio Nobel da Paz em 2007, o Dr. Steve Running; o senador Jon Tester e o diretor de Política de Recursos Naturais dos Estados Unidos, Patrick Holmes. Em sua turma, havia 20 estudantes provenientes de países emergentes no cenário político atual, os denominados BRIC - Brasil, Rússia, Índia e China. Segundo ela, o intercâmbio exige dedicação, com participação ativa na maior parte das aulas e é requerido o desenvolvimento de projetos em grupo, que tenham foco em algum impacto ambiental relevante, associado ao país de origem de cada participante. “Temos que ler livros previamente disponibilizados pela universidade, antes do início de cada palestra ou discurso”, frisou.

SUSI

O objetivo da bolsa é aprofundar conhecimentos sobre os EUA e desenvolver diferentes capacidades acadêmicas e pessoais. Os programas consistem em aulas, seminários, debates, palestras interativas com diversos profissionais e políticos renomados, apresentações de grupo e participação ativa em instalações do governo americano. Cada programa, o institute, contará com 22 participantes e incluirá quatro semanas em uma das universidades participantes e uma semana em visita de estudo a locais de interesse cultural, atividades de liderança e oportunidades de voluntariado junto a comunidades locais. “Fundos monetários para comida e outros gastos como lazer e atividades culturais foram disponibilizados pela própria universidade”, explicou a estudante Leiriane.


Anny Cassimira

Ir para o menu
Encontre tudo
Redes sociais da UCB
Universidade Católica de Brasília
Campus I - QS 07 – Lote 01 – EPCT – Águas Claras – Brasília – DF CEP: 71966-700 - (61) 3356-9000
Campus Avançado Asa Norte - SGAN 916 Módulo B Avenida W5 - CEP: 70790-160 - Brasília/DF - Telefone: (61) 3448-7116
Campus Avançado Asa Sul - SHIGS 702 Conjunto 2 Bloco A, Brasília, Distrito Federal 70330-710, Brasil
Quem faz? Moringa Digital